Bolsas da Europa fecham sem direção única, com balanços, BoE e dados

Home / Bolsas da Europa fecham sem direção única, com balanços, BoE e dados

Bolsas da Europa fecham sem direção única, com balanços, BoE e dados

Os mercados acionários europeus fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 3, tendo sido influenciados pela decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), por notícias corporativas e por indicadores do setor de serviços no continente. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em leve alta, de 0,08%, aos 378,93 pontos. O BoE decidiu manter sua taxa básica de juros inalterada, na mínima histórica de 0,25%, assim como o volume do programa de compra de bônus soberanos em 435 bilhões de libras, conforme previam analistas. Segundo a ata da reunião, a decisão de manutenção da taxa de juros foi tomada por seis votos a favor e dois contrários. Já a decisão de manutenção do programa de compra de ativos foi unânime. O banco central também divulgou suas projeções econômicas, reduzindo ligeiramente sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido para este ano, de 1,9% para 1,7%, e também para 2018, de 1,7% para 1,6%. Na agenda de indicadores, a IHS Markit divulgou que o índice de gerentes de comparas (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro, que engloba o setor industrial e o de serviços, caiu de 56,3 em junho para 55,7 em julho, atingindo o menor nível em seis meses e ficando abaixo da previsão de queda para 55,8. Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,85%, aos 7.47,77 pontos, devido à queda da libra, após a decisão de política monetária do BoE. Além disso, segundo a IHS Markit, o PMI de serviços do Reino Unido subiu de 54,3 em junho para 53,8 no mês passado, apesar de pouco abaixo da estimativa (53,9), mostrando expansão no setor. Entre os bancos, Lloyds subiu 1,45% e Barclays avançou 0,39%. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, ganhou 0,46%, aos 5.130,49 pontos. O Crédit Agricole fechou em alta de 0,10%, após registrar alta no lucro líquido no segundo trimestre doa no. Já em Milão, o índice FTSE-Mib avançou 1,02%, fechando na máxima, aos 21.793,72 pontos, puxado pelos papéis do Unicredit (+7,16%), que anunciou lucro de líquido de 945 milhões de euros no segundo trimestre. Em Frankfurt, o índice DAX destoou de outras praças importantes e caiu 0,22%. O PMI de serviços recuou de 54,0 em junho para 53,1 no mês passado e o PMI composto, que engloba indústria e serviços, caiu de 56,4 para 54,7, no menor nível em dez meses, de acordo com a IHS Markit. A Siemens divulgou que seu lucro líquido subiu para 1,46 bilhão de euros no trimestre encerrado em junho, mas as encomendas recuaram 9%, a 19,82 bilhões de euros, fazendo com que os papéis do conglomerado industrial alemão caíssem 3,06%. O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 0,33%, aos 10.549,10 pontos. Já na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,56%, aos 5.179,31 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)
Source: Diario da Região

Leave a Comment